quinta-feira, 25 de abril de 2019

Tubo de polietileno reduz perdas no sistema de abastecimento de água tratada

Implantação das tubulações em PEAD - Foto: Divulgação 
Para as companhias de fornecimento de água tratada, um dos maiores desafios é a redução de perdas no sistema de abastecimento. Uma das soluções encontradas e que já está sendo utilizada é a implantação das tubulações em PEAD que é considerada a principal variação do polietileno e de extrema importância entre todos os polímeros plásticos existentes. O material possui qualidades relevantes como, estanqueidade e resistência à corrosão, tem flexibilidade e é menos suscetível a danos causados por oscilações extremas, como vibração e choques. Além disso, por ser fundamental no combate às perdas, por consequência, também colabora com a preservação dos recursos hídricos e do meio ambiente.

Com o objetivo de adotar as melhores práticas em gestão de perdas, a Companhia de Abastecimento e Saneamento do Estado de São Paulo (SABESP) implantou um programa, em parceria com o governo japonês, por meio da sua Agência de Cooperação Internacional (JICA – Japan International Cooperation Agency), que tem renovado a infraestrutura existente com a substituição por tubos de PEAD, em alguns bairros da capital paulista.

Segundo o gerente do departamento de Gestão do Programa Corporativo de Redução de Perdas de Água – TOR, da Sabesp, Alex Orellana, o programa tem proporcionado a transferência de conhecimento utilizada no Japão, país que tem os sistemas de abastecimento com os menores índices de perdas do mundo. “Estão previstos dois tipos de ações para a modernização e renovação da infraestrutura de distribuição de água, ações com a implantação de novas tubulações, macro medidores, válvulas redutoras de pressão, sensores de vazão e pressão, e telemetria para a gestão dessas áreas e ações de renovação da infraestrutura, que compreendem a substituição de tubulações antigas com elevado índice de vazamentos, por novas tubulações. Neste item, escolhemos preferencialmente os tubos em PEAD, devido ao fato de ser o material mais indicado para a utilização em métodos não destrutivos, que são adotados majoritariamente nas obras do Programa de Redução de Perdas da Sabesp, e pelo entendimento de que as características construtivas das redes em PEAD (juntas soldadas e em menor quantidade, comparadas com tubos ponta e bolsa, assim como, peças e conexões soldadas) reduzem a probabilidade de futuros vazamentos, exatamente pelo fato de possuir menor quantidade de pontos vulneráveis”, explica.

Ainda, de acordo com Orellana, são 760 Km de substituições e 350 Km de implantações de tubos. As obras começaram no segundo semestre de 2017, e a previsão é que estejam concluídas no primeiro semestre de 2021, totalizando 46 obras.

Para o diretor-presidente da Associação Brasileira de Tubos Poliolefínicos e Sistemas (ABPE), Mauricio Mendonça de Oliveira, trocar a tubulação existente pelo sistema de polietileno (PEAD) é certeza de garantir as concessionárias a durabilidade do material por um período de, no mínimo, 50 anos, proporcionando eficiência e produtividade. “A associação que eu represento tem soluções para racionalizar o processo construtivo que significa de que maneira a indústria consegue se aproximar cada vez mais da obra e propor recursos que facilitem as suas execuções e a diminuição dos erros na hora da montagem. Atualmente, o polietileno representa 6% da fatia do segmento, porém, daqui uns cinco anos, deverá ser 12% e assim sucessivamente, até chegar em 25%, como acontece em países europeus e asiáticos, que utilizam o PEAD e são referências na diminuição dos índices de perdas no sistema de abastecimento de água tratada”, garante.

O programa já é realizado em alguns dos principais bairros e municípios da região metropolitana de São Paulo. A previsão para conclusão total das obras em todo o estado de São Paulo está prevista para o primeiro semestre de 2021.

Perdas de água no Brasil
Em qualquer processo de abastecimento de água, por meio de redes de distribuição, ocorrem perdas do recurso hídrico e existem dois tipos de perdas: reais, quando o volume inicial de água disponibilizado pelas operadoras é desperdiçado durante o processo de distribuição e aparentes, apesar da distribuição de água atingir o consumidor final, o produto não é cobrado adequadamente, seja por problemas técnicos na medição ou por fraude do consumidor.

O Brasil está no topo da lista dos países com maiores reservas de água. Entretanto, peca na distribuição desse bem. Segundo o Sistema Nacional de Informações sobre Saneamento (SNIS), o índice de perdas na distribuição, a nível nacional, em 2017, foi de 38,3%.

No estado de São Paulo, ainda segundo dados do SNIS em 2017, o Índice de perdas na distribuição foi de 35,3%. Esse é o índice do estado como um todo, incluindo municípios operados e não operados pela Sabesp. O índice de perdas da área operada pela Sabesp em dezembro de 2017, foi de 30,7% e em dezembro de 2018, 30,1%. É importante observar que a Sabesp não opera em todo o estado de São Paulo, atualmente ela é responsável pelo fornecimento de água, coleta e tratamento de esgotos de 367 municípios do estado.

quarta-feira, 24 de abril de 2019

Cemig investe mais de R$ 8 milhões em ações de eficiência energética nos hospitais de Minas Gerais

A Cemig, por meio do Programa Energia Inteligente, está modernizando a iluminação, as centrais de material e esterilização, e os setores de lavanderia de hospitais públicos e filantrópicos de Minas Gerais. Em 2019, a companhia entregou 19 equipamentos de esterilização de materiais hospitalares (autoclaves), 33 secadoras de roupas e 23 focos cirúrgicos com tecnologia LED. Além da substituição dos equipamentos, o programa foi responsável, ainda, pelo retrofit de toda a iluminação de 26 hospitais públicos e filantrópicos, sendo que, considerados os investimentos nos equipamentos substituídos, as iniciativas somaram investimento superior a R$ 8 milhões. 

O Programa Energia Inteligente tem o objetivo de contribuir com a redução dos gastos com energia energética e busca promover, ainda, a adequação do orçamento dessas instituições possibilitando que os recursos economizados sejam revertidos em melhorias nas áreas de atendimento à população.

Segundo o gerente de Eficiência Energética da Cemig, Ronaldo Lucas Queiroz, as entregas proporcionam benefícios diversos e, ainda que estejam focadas na promoção do uso eficiente e redução do desperdício de energia, as ações são pensadas para oferecer conforto aos pacientes e profissionais de saúde. “No caso dos focos cirúrgicos, por exemplo, é importante lembrar que os equipamentos substituídos incluíam lâmpadas halógenas, que esquentam muito o ambiente e geram desconforto para os profissionais e pacientes que frequentam as salas de cirurgia”, explica Queiroz. 

Essa adequação de tecnologia permite condições que favorecem a clareza e a nitidez da visão dentro dos centros cirúrgicos. Além dos benefícios relacionados à substituição dos focos e iluminação, melhorias também são alcançadas com as novas autoclaves e secadoras, uma vez que os equipamentos mais modernos e eficientes garantem mais agilidade na execução dos processos da lavanderia dos hospitais. 

Nesse sentido, a eficientização das instituições beneficiadas vem se destacando pela economia e potencial para incentivar o consumo consciente. Na Santa Casa de Misericórdia de Belo Horizonte, onde a Cemig substituiu cerca de 12 mil lâmpadas em setembro passado, essa conscientização já está sendo pensada. “Economizar energia é um desafio para todo o país. Em nosso hospital, onde circulam 15 mil pessoas diariamente, não seria diferente. Esse novo momento nos dá a oportunidade de pensar ainda mais sobre o consumo consciente”, afirma o diretor-executivo da Presidência do Grupo Santa Casa, Carlos Renato Couto. 

Entregas recentes
Na semana passada, os Hospitais Sofia Feldman, de Belo Horizonte, e Nossa Senhora das Dores, de Itabira, no Leste de Minas, receberam, cada instituição, duas secadoras com capacidades para 25 e 50 quilos. “Os modelos de secadoras são desenvolvidos com tecnologias capazes de evitar o superaquecimento, característica fundamental para a conservação das roupas e, principalmente, para a segurança dos profissionais da saúde”, esclarece Queiroz.

Programa Energia Inteligente e saúde
O Programa Energia Inteligente da Cemig é regulado pela Aneel e se baseia no incentivo à mudança de hábitos, resultando na redução e eliminação do desperdício como forma de bom uso e preservação dos recursos naturais. Até o fim deste ano, as iniciativas de eficiência energética da Cemig em hospitais alcançarão investimentos superiores a R$ 18 milhões, tendo, como destaque, a instalação de, aproximadamente, 20 usinas de geração fotovoltaica em hospitais públicos e filantrópicos mineiros. 

segunda-feira, 8 de abril de 2019

Que tal limparmos o planeta? É esse o desafio que a Freelancer está propondo

A Freelancer.commaior mercado online para freelancers e crowdsourcing do mundo, lança um desafio pela internet que vale a pena ser compartilhado em benefício de um mundo melhor. Para participar, a pessoa deve encontrar um espaço em sua comunidade que precise de limpeza e colocar a mão na massa, transformando uma área suja e degradada em um local limpo.

O melhor esforço de limpeza será premiado com US$12,5 mil. Todos os outros participantes ainda receberão o selo virtual Do-Gooder, que em português significa Bom Samaritano - termo que surgiu em uma parábola bíblica e, atualmente, designa aquele que se preocupa com os outros, que age a favor do bem.

"O selo ficará no perfil do voluntário dentro da nossa plataforma, como uma forma de reconhecer a iniciativa do profissional, afinal, sabemos que muitas empresas valorizam freelancers envolvidos em ações de impacto social com esta", explica Sebastián Siseles, diretor internacional do Freelancer.com. Segundo o executivo, além de o Freelancer Clean Up the World Challenge ser um desafio sustentável, a campanha busca ter um efeito viral em prol de um planeta mais limpo, com o objetivo de ampliar a consciência das pessoas e dar a elas a noção de que cada um pode fazer a sua parte.

Para participar, o profissional interessado precisa acessar o site e postar três fotos, com imagens do antes, durante e o depois do processo de limpeza, além de fazer um post em uma rede social com a hashtag #trashtag e #freelancercleanup até o dia 10 de maio.

O resultado será divulgado por meio da plataforma da Freelancer.com. Para mais informações, acesse aqui.

quarta-feira, 3 de abril de 2019

Caminhões da Ultragaz recolhem óleo de cozinha usado nas residências de várias cidades do País

Mais de 1 milhão litros de óleo de cozinha usado já foram coletados desde 2014 pelo projeto “Junte Óleo: Ultragaz Coleta, Soya Recicla”, fruto de uma parceria entre a Ultragaz, Bunge e Instituto Triângulo.  A campanha já está estabelecida nos estados de São Paulo, Ceará, Bahia, Rio Grande do Sul, Minas Gerais e Pernambuco. 

A cada dois litros de óleo de cozinha usados e entregues nos caminhões da Ultragaz que circulam pelas ruas de diversas cidades do Brasil, o cidadão recebe duas barras de sabão biodegradável produzidas com parte do que é coletado. O restante é transformado em biodiesel.  “A Campanha Junte Óleo: Ultragaz Coleta e Soya Recicla vem de encontro à estratégia de Sustentabilidade da Ultragaz que visa, além de trazer benefícios à sociedade, a preservação do meio ambiente. Nossa intenção é a expansão para um maior número de estados e cidades, contemplando assim um maior número de domicílios impactados”, afirma Daniela Gentil, Gerente de Sustentabilidade da Companhia Ultragaz. 

Os veículos habilitados para coletar as doações estão equipados com faixas informativas sobre o projeto. Os vendedores entregam para os consumidores da Ultragaz folheto explicativo com todos os detalhes da parceria. Tudo que é arrecadado é encaminhado ao Instituto Triângulo que fica responsável pela produção do sabão e destinação do resíduo para a produção de biodiesel, um combustível renovável e com significativa redução de emissões. “O óleo de cozinha usado é um resíduo que não deve ser descartado no ralo ou na pia da cozinha”. Além do sabão, com 90% de biodegradabilidade, o biodiesel produzido a partir do óleo de cozinha usado é uma iniciativa sustentável, um combustível de energia renovável que reduz as emissões de gases que contribuem para o aquecimento global, detalha Eduardo Maki – Presidente do Instituto Triângulo. 

“Nosso objetivo é sensibilizar continuamente a população, conscientizando as pessoas da importância da reciclagem. Com a coleta porta a porta, facilitamos o descarte adequado do óleo e envolvemos diretamente as pessoas em seus lares, o que facilita a participação na ação.”, enfatiza Rosângela Barbosa, Responsável pelo Marketing da Bunge. 

No site do Soya Recicla é possível conhecer mais pontos de coleta e todas as localidades que participam da Campanha “Junte Óleo, Ultragaz Coleta, Soya Recicla”: www.soya.com.br/soyarecicla

quarta-feira, 27 de março de 2019

Honda Energy anuncia expansão de seu parque eólico

Honda Energy/Foto: Divulgação
A Honda Energy anunciou que irá expandir a capacidade de geração de seu parque eólico localizado em Xangri-Lá, no Rio Grande do Sul. A empresa irá construir uma torre adicional em seu parque, ampliando para dez o número de aerogeradores.

A informação foi revelada durante o evento de inauguração da segunda fábrica da Honda Automóveis no Brasil, na cidade de Itirapina, interior do estado de São Paulo.

Atualmente, o parque supre a demanda de energia elétrica da fábrica de automóveis, o Centro de Pesquisa & Desenvolvimento e os escritórios nas cidades de Sumaré e São Paulo.

A Honda Energy passa também suprir a demanda energética da nova fábrica, assegurando que todos os automóveis da marca no país sejam produzidos com energia limpa e renovável. Com a décima torre, a capacidade instalada saltará dos atuais 27,7 MW para 30 MW.

Desde a inauguração do parque, a Honda evitou a emissão de mais de 24 mil toneladas de CO2 no meio ambiente, minimizando o impacto ambiental dos processos produtivos da marca. No resultado acumulado desde janeiro de 2015, a geração de energia ultrapassa os 306 mil MWh.

Pautada pela busca de soluções focada no uso eficaz de recursos renováveis, a Honda optou pela energia eólica, que apresenta um dos menores índices de emissão de CO2 e é favorecida pela boa disponibilidade de ventos no país. Além disso, não gera resíduos e apresenta baixo impacto ambiental, assumindo, portanto, papel fundamental no desenvolvimento e construção de uma sociedade sustentável.

sábado, 23 de março de 2019

MRV Engenharia plantou mais de 13 mil árvores no Paraná

As ações de infraestrutura urbana realizadas pela MRV Engenharia nas cidades em que atua foram responsáveis por remover quase 54 mil toneladas de CO2 da atmosfera em 2018. Esse número equivale ao volume de poluentes emitidos por um carro após 55.574 viagens cruzando o Brasil de norte a sul. A captura de carbono é feita pelas 137.044 mudas de árvores plantadas pela MRV em 2018 em todo o País. O investimento para esse projeto foi de aproximadamente R$ 21 mil. Só no Paraná foram 13.254 árvores plantadas.

Segundo Jose Luiz Esteves da Fonseca, gestor executivo de Segurança, Saúde e Meio Ambiente (SSMA) da MRV, a construtora tem como diretrizes a responsabilidade ambiental e a melhoria da infraestrutura na vizinhança de suas obras. O plantio de árvores, realizado desde 2010, faz parte de uma série de ações para cumprir esses objetivos. Em oito anos, foram semeadas 1 milhão de árvores no País. “A MRV tem como parte de seu processo a preservação das áreas verdes nativas existentes no entorno de seus empreendimentos e a criação de ambientes urbanos mais arborizados, sempre com o cuidado de privilegiar as espécies nativas adequadas ao clima e solo das cidades onde ocorrem os plantios”, observa Fonseca. Este ano, a MRV tem a expectativa de plantar mais de 120 mil mudas no País.

sexta-feira, 22 de março de 2019

Green Nation um dos maiores eventos de sustentabilidade e meio ambiente do Brasil estreia em São Paulo

Caminhão do lixo/Foto: Divulgação
Entre os dias 25 e 31 de março, acontece no Pavilhão das Culturas Brasileiras do Parque do Ibirapuera, em São Paulo, o Green Nationum dos mais importantes eventos que o país já tem sobre o tema. Realizado pela primeira vez na capital paulista, tem como uma de suas embaixadoras a atriz Juliana Paes, que gravou as chamadas de divulgação desta edição do projeto. Com o apoio da Loga - Logística Ambiental de São Paulo, via Lei Rouanet, o evento tem como principal objetivo, valorizar ações que promovam a sustentabilidade e a preservação do meio ambiente.

"O Green Nation, por meio de experiências desafiadoras, incentiva seus visitantes a adotarem mudança de postura, uma reflexão sobre a responsabilidade de cada um com o meio ambiente e a produção e descarte de resíduos. Acreditamos que a atividade contribua para promover mudanças de hábito, inspirada no conceito dos cinco 'R': Recusar, Repensar, Reduzir, Reutilizar e, somente depois disso, Reciclar", diz o diretor-presidente da Loga, Valnei Souza Nunes.

A capital paulista produz, em média, 3,6 milhões de toneladas de resíduos domiciliares por ano. É a cidade que mais gera lixo no Brasil. "Boa parte da população não imagina o que acontece quando o descarte é feito incorretamente e como isso afeta nossa sociedade. Quando essa situação ocorre, há desde poluição do solo e dos rios até a diminuição do tempo de vida útil de aterros sanitários", comenta Valnei.

Para se ter uma ideia de quanto uma mudança de postura é necessária, apenas nos últimos cinco anos a Loga coletou cerca de 145 mil toneladas de materiais recicláveis, média de 29 mil toneladas por ano. De um potencial de reciclagem de 40% dos seus resíduos, São Paulo só recicla atualmente 7%. A empresa presta serviços especializados de coleta, transporte, tratamento e destinação final de resíduos orgânicos, de saúde e de materiais reciclados gerados no Agrupamento Noroeste do Município de São Paulo.

Caminho do Lixo
A Loga, em conjunto com a Ecourbis e a Corpus, apresenta aos visitantes a instalação Caminho do Lixo. A experiência mostra um cano gigantesco, simulando uma rua de uma cidade que descarta o lixo de maneira inadequada. Os resíduos percorrem tubulações e canais até chegarem aos rios, poluindo o ambiente e dizimando os peixes.

Quem conhecer a atividade poderá sentir como o descarte incorreto de resíduos é prejudicial ao ecossistema. No final, os visitantes são estimulados a coletar o lixo despejado por ali. A água turva aos poucos fica limpa, a vida retorna e o sistema refaz-se.

Green Nation
O Green Nation foi criado em 2012, no Rio de Janeiro, e se tornou um dos principais eventos sobre sustentabilidade do País. No ano passado, atraiu mais de 70 mil pessoas durante o 8º Fórum Mundial da Água. Pela primeira vez, será realizado em São Paulo, no Pavilhão das Culturas Brasileiras do Parque do Ibirapuera.

A ideia é proporcionar aos visitantes experiências interativas, sensoriais e emocionais para se pensar, viver, sentir e aplicar a sustentabilidade. O evento conta com um festival de audiovisual composto por uma mostra competitiva e uma internacional de filmes, instalações interativas, realidade virtual, oficinas, apresentações de teatro e palestras com especialistas internacionais. São mais de 56 horas de atrações.

Além da importância da separação correta do lixo e da reciclagem, o evento visa mostrar a relevância da preservação da água, do reflorestamento e do uso integral dos alimentos, por meio da inovação, criatividade e tecnologia.

Green Nation 2019 
Data: de 25 a 31 de março
Local: Parque Ibirapuera - Pavilhão das Culturas Brasileiras 
Endereço: Avenida Pedro Álvares Cabral - Vila Mariana, São Paulo - SP

Horários de funcionamento
- Segunda, terça, quinta e sexta-feira: 9h às 17h (fechamento dos portões às 15h)
- Quarta-feira: 14h às 17h (fechamento dos portões às 15h)
- Sábado e domingo: 10h às 18h (fechamento dos portões às 16h)

Entrada Gratuita
Classificação indicativa: Livre

Agência de Desenvolvimento Paulista (Desenvolve SP), oferece opções de financiamento para preservação e redução de consumo de água

Apenas 2,4% da água disponível no Planeta é doce e somente 0,02% está disponível para consumo. Dessa pequena quantia, grande parcela encontra-se poluída. A ONU (Organização das Nações Unidas) estima que até 2050, aproximadamente 45% da população não terá a quantidade mínima de água necessária para sua subsistência. Em todo planeta pelo menos 2,2 milhões de pessoas morrem em decorrência de água contaminada e sem tratamento. Segundo estimativas, três entre cada dez pessoas não têm acesso a água potável segura.

Diante deste cenário cada vez mais alarmante, o uso racional e consciente da água se torna mais urgente. No estado de São Paulo, a Agência de Desenvolvimento Paulista (Desenvolve SP), oferece opções de financiamento para apoiar empresas e prefeituras na preservação do recurso natural mais valioso do planeta.

A linha Economia Verde, por exemplo, pode ser contratada para investimentos ligados à preservação de nascentes e mananciais, além de projetos de eficiência energética que promovam a redução do consumo e perda de água e energia elétrica. Já a linha Água Limpa tem como objetivo financiar a construção e revitalização de estações de tratamento de esgoto e água, bem como toda a infraestrutura de coleta dos municípios.

A boa noticia é que estas linhas de financiamento possuem as melhores condições de financiamento da instituição. Para empresas as taxas de juros partem de 0,17% ao mês (+SELIC) com prazo de pagamento de até 10 anos e até dois anos de carência. Já para as prefeituras as taxas partem de 0,25% ao mês (+SELIC) com prazos de até 6 anos e até um ano de carência, sendo que, em alguns casos, o governo paulista concede a isenção da taxa de juros para as administrações que se mantém adimplentes.

Seguradora MAPFRE dá dicas de combate ao desperdício de água

Hoje sexta-feira (22) é celebrado o Dia Mundial da Água, data instituída pela Organização das Nações Unidas (ONU), para chamar a atenção para a preservação do principal recurso natural do planeta. A MAPFRE aproveita a ocasião para orientar sobre economia de água em casa.

A diretora de Seguros Gerais da MAPFRE, Patricia Siequeroli, esclarece que cuidar das instalações hidráulicas internas do imóvel é uma boa forma de começar a contribuir com a causa ambiental e ainda evitar prejuízos na conta de água. "Estudos indicam que um furo de dois milímetros no encanamento pode causar uma perda diária superior a 3 mil litros de água. Muitas vezes esses vazamentos estão atrás de paredes ou debaixo do piso, o que dificulta a detecção, mas é possível corrigir esse problema com testes rápidos", afirma a executiva.

Dos testes mencionados por Patricia, o mais comum é o acompanhamento do hidrômetro – o relógio que contabiliza o consumo de água que se encontra na entrada de casa. "Basta deixar os registros das paredes abertos, fechar todas as torneiras, desligar os aparelhos que usam água e não utilizar os sanitários. Anote o número que aparece no marcador do hidrômetro e, depois de uma hora, se houver alguma alteração, é sinal de vazamento interno", explica a responsável pelo Seguro Residencial da MAPFRE.

Outra medida para verificar vazamentos em tubulações dentro de paredes é o teste da batida. Para isso, localize por onde passa o encanamento e bata em toda a extensão da tubulação. Caso o som fique diferente em alguma parte ou sejam notadas manchas de mofo, umidade ou alteração de cor do revestimento, pode estar acontecendo algum escape de água.

Confira o quanto alguns vazamentos internos podem desperdiçar de água:

- Torneira gotejando: de 10 a 30 litros por dia;

- Bacias sanitárias e descargas: no mínimo, 40 litros por dia;

- Chuveiro com registro gotejando: cerca de 1 litro por dia.

Além de verificar a estrutura do imóvel, mudanças de hábitos são cruciais para evitar o desperdício de água:

- Feche a torneira enquanto escova os dentes, faz a barba ou ensaboa as louças;

- Feche o chuveiro enquanto se ensaboa;

- Utilize as máquinas de lavar roupas e louças somente em sua capacidade total;

- Reaproveite a água com sabão da lavagem das roupas para limpeza de áreas externas da casa;

- Se estiver reformando a casa, substitua a descarga tradicional do vaso sanitário por caixas acopladas com acionamentos econômicos, além de torneiras com temporizadores.

quinta-feira, 21 de março de 2019

Yellow expande área de atuação de ebikes e patinetes elétricos em São Paulo

A Yellow, empresa brasileira de soluções de mobilidade urbana individual, amplia a sua área de atuação para ebikes e patinetes elétricos em São Paulo - primeira cidade a receber o serviço da empresa no Brasil. 

Com a novidade a Yellow cresce em 7km² a sua área de atuação de elétricos na capital paulista. Agora o total é de 28km² e a expansão deve continuar nas próximas semanas. “Em novembro a área de atuação triplicou, atendendo os bairros Brookiln, Chácara Santo Antônio, Pinheiros, Cidade Monções e Vila Madalena. Agora estamos também em Moema e nas imediações do Parque Ibirapuera”, disse um dos fundadores da Yellow, Ariel Lambrecht. 

Operação
Os patinetes elétricos Yellow estão na cidade desde 6 de agosto de 2018. Para destravá-lo a pessoa paga R$ 3 + R$ 0,50 a cada minuto de uso. A operação das bikes elétricas começou em 11 de março de 2019 com o preço de R$5,00 para o desbloqueio mais R$ 0,40 a cada minuto de uso. 

Patinetes e bicicletas elétricas estão disponíveis todos os dias da semana das 6 às 22 horas em um dos 40 pontos privados parceiros. O usuário pode encerrar a corrida dos patinetes em um desses pontos ou em qualquer local da área de atuação, contanto que tome cuidado para não atrapalhar o fluxo de pedestres. As ebikes podem ser deixadas em um desses pontos ou em qualquer local da área de atendimento onde o estacionamento de bicicletas seja permitido (paraciclos e vagas comum de veículos, perpendicularmente ao sentido da via). No final do dia a Yellow recolhe os equipamentos para recarga, manutenção e limpeza. E, na manhã seguinte, os disponibiliza novamente para uso nos pontos privados.

Assim como em todas as cidades onde a Yellow atua, as corridas podem ser pagas com cartão de crédito e dinheiro. Os créditos para uso das bicicletas poderão ser comprados em dinheiro em bancas de jornal e lojas, entre outros estabelecimentos parceiros espalhados pela cidade, como lanchonetes, que vão receber o valor em espécie e transferir, na hora, o montante para o app do usuário, como já acontece com as recargas de celular.

Segurança
Preocupada com a segurança de seus usuários, a Yellow atende todos os requisitos previstos por lei. Seus patinetes possuem buzina, farol noturno, luz indicadora de freio, indicador de velocidade e bateria, freio motor e mecânico. É a única empresa brasileira que tem certificação da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) para a trava inteligente, um importante diferencial visto que o dispositivo opera por meio de bluetooth. Eles podem circular nas calçadas com até 6km/h ou nas ciclovias e ciclofaixas com velocidade máxima de 20km/h. 

A velocidade máxima das bikes elétricas é de 25 km/h e os equipamentos possuem campainha, sinalização noturna dianteira, traseira e lateral e espelhos retrovisores, conforme resolução do Contran. Diferente das bicicletas comuns, o uso de capacete é obrigatório para as bicicletas elétricas.

Impacto positivo na cidade
Para garantir a melhor experiência do cidadão, preservar o ambiente urbano, apoiar boas práticas do usuário e respeitar toda a sociedade, a Yellow segue sua operação com iniciativas de manutenção, organização do espaço físico e incentivo ao uso responsável. Os ‘Guardiões Yellow’ circularão em São Paulo todos os dias da semana para mapear as bikes e os patinetes, organizá-los, redistribuí-los estrategicamente e retirá-los para manutenção quando necessário, contribuindo, assim, para a melhor distribuição e posicionamento dos equipamentos pela cidade, além de apoiar os usuários e garantir as boas práticas.

quarta-feira, 20 de março de 2019

Farmacêutica cria horta e incentiva colaboradores a trocar hortaliças por itens recicláveis

O Complexo Industrial de Itapevi da Eurofarma, um dos mais avançados parques farmacêuticos da América Latina, acaba de inaugurar uma horta de manejo orgânico, que passa a oferecer produtos livres de agrotóxicos aos colaboradores em troca da coleta de materiais recicláveis (garrafas pet, embalagens Tetra Pack e latas de alumínio).

Os colaboradores podem trocar itens recicláveis a cada 15 dias por alface crespa roxa, rúcula, almeirão, alface lisa, alface mimosa, alface crespa verde, espinafre e cebolinha. O cultivo é acompanhado por jardineiros e engenheiros agrônomos, que produzem alimentos limpos e seguros, que não utilizam agrotóxicos, adubos químicos ou sementes transgênicas.

Os recursos da venda dos recicláveis são revertidos para projetos socioambientais e educacionais, como oprojeto De Mãos Dadas com a Escola, que este ano oferecerá material escolar para 2,9 mil crianças e jovens, filhos de colaboradores e terceiros que atuam na empresa.

São 1.300 hortaliças produzidas quinzenalmente à espera de um item a ser doado. “Ao reverter a receita da venda de recicláveis para a manutenção de um programa pioneiro, a Eurofarma reforça seu compromisso socioambiental, incentiva a correta separação do lixo e promove ainda mais orgulho. Foi a maneira que encontramos de criar um ciclo virtuoso”, comenta Maria Del Pilar Muñoz, vice-presidente de Sustentabilidade e Novos Negócios da Eurofarma.

Os filhos dos colaboradores que frequentam a creche interna da companhia também participaram efetivamente do lançamento do projeto, ajudando tanto no plantio quanto na colheita dos produtos. As hortaliças são utilizadas no preparo da alimentação de mais de 150 crianças e também no restaurante interno da companhia.

segunda-feira, 4 de março de 2019

Aegea Saneamento conquista prêmio de sustentabilidade em processos

A Aegea Saneamento conquistou, na noite de quinta-feira (21), o Prêmio Eco Brasil, realizado pela Amcham, Câmara Americana de Comércio, desde 1982. O reconhecimento aconteceu na categoria Sustentabilidade em Processos.

Apenas no último ano, a empresa investiu cerca de R$ 520 milhões na ampliação de redes e no aprimoramento de padrões de eficiência dos sistemas de saneamento. Isso gera uma combinação de efeitos positivos em benefício tanto da saúde e qualidade de vida da população, aumentando o percentual de pessoas com acesso a esses serviços básicos, quanto do meio ambiente, contribuindo com a preservação de corpos hídricos, por meio do tratamento correto para o esgoto produzido.

Em Campo Grande, por exemplo, onde atua desde 2006, com a concessionária Águas Guariroba, foram investidos, em dez anos, R$ 364 milhões nos serviços de saneamento, possibilitando que a rede coletora de esgoto sextuplicasse de tamanho, atingindo uma cobertura 51% maior do que quando assumiu a operação. Tudo isso está refletido na diminuição das taxas de internação por doenças diarreicas e gastos com hospitalização, que neste mesmo período registraram, respectivamente, quedas de 91% e 77%.

O reconhecimento considera também o trabalho realizado em cada uma das concessionárias presentes em 11 estados brasileiros para estabelecer um contato próximo com as comunidades. Esta ação está a cargo do programa Afluentes, que já conduziu cerca de 9.000 encontros com diferentes lideranças e representantes dos moradores das cidades onde opera. “Um relacionamento próximo e transparente é muito importante para garantir o sucesso das ações da empresa, o Afluentes é um ponto de contato para sanar dúvidas da população, contribuir com sua educação ambiental, além de guiar o planejamento estratégico da Aegea” explica Thiago Terada, Gerente de Responsabilidade Social.

A conquista do Prêmio Eco Brasil é um importante indicador do caminho que a empresa vem trilhando, “estamos muito satisfeitos com os benefícios que estamos provendo por meio das nossas operações pelo país e contentes pelo reconhecimento que a empresa tem conquistado no mercado”, destaca Hamilton Amadeo, CEO da Aegea.

sábado, 2 de março de 2019

Preocupada com o meio ambiente a Uber Eats propõe pacto para reduzir uso de plástico

Foto: Divulgação/Uber Eats
O Uber Eats, o app da Uber que conecta você aos melhores restaurantes da cidade, lançou nesta semana um convite a seus milhares de restaurantes parceiros, em 38 cidades do país, em nome de um consumo sustentável. A plataforma está fazendo um pedido para que os estabelecimentos passem a enviar talheres plásticos descartáveis e canudinhos apenas aos clientes que precisarem. 

Hoje, a estimativa é a de que 65% dos pedidos mediados pelo Uber Eats na América Latina carreguem vários desses itens. Com a nova política, o app espera cortar esses números pela metade. 

"Nós acreditamos que, nos próximos anos, o ecossistema de entrega de comida vai se tornar mais e mais eficiente, a ponto de fazer parte da vida diária de milhões de pessoas no Brasil todo, como acontece com a Uber. Reduzir a quantidade de plásticos envolvidos no processo é mais do que a coisa certa a se fazer: é uma necessidade", diz Delon White, diretor-geral do Uber Eats no Brasil. 

Entre os participantes já estão mais de 450 estabelecimentos, incluindo grandes redes como Burger King e Vivenda do Camarão. 

Tela pedido Uber Eats
Outro participante, o empreendedor Cesar Valentini, do restaurante FiqFit, comemora a oportunidade não só de difundir práticas sustentáveis mas também de cortar custos. "Tenho um gasto fixo com descartáveis que não traz nenhum grande benefício para o cliente. Ter a chance de reduzir gastos ao mesmo tempo é excelente", disse Valentini. 

Em setembro, o Rio de Janeiro se tornou a primeira capital brasileira a punir bares e restaurantes que usam canudinhos de plástico. Em dezembro, a União Europeia aprovou um plano para banir produtos plásticos descartáveis que deve entrar em vigor nos próximos dois anos. A Comissão Europeia argumenta que pouco menos de um terço dos resíduos plásticos é reciclado, e que a maior parte deles acaba nos mares e oceanos. 

Os restaurantes parceiros que participarem da iniciativa vão passar a exibir em seus cardápios um campo em que os usuários terão de escolher entre duas alternativas: "não, quero ajudar a reduzir o consumo de plástico" e "sim, preciso de descartáveis". 

Clientes que quiserem usar a adesão a esse pacto como um critério para escolher o seu restaurante vão poder identificar todos os participantes por meio da observação: "restaurante com uso de plástico reduzido".

quinta-feira, 28 de fevereiro de 2019

Ecoenergy e Ecomondo Brasil estarão juntas em 2019 com propostas de soluções ambientais

Em uma iniciativa inédita para o setor, a Ecoenergy – Feira e Congresso Internacional de Tecnologias Limpas e Renováveis para Geração de Energia será realizada em parceria com a Ecomondo Brasil 2019. A Ecoenergy é promovida pela Cipa Fiera Milano, e na edição deste ano são esperados aproximadamente 125 expositores e mais de 13 mil profissionais do setor em uma área de 7.000 m² ao longo de três dias.

A realização conjunta dos eventos acontecerá entre os dias 21 e 23 de maio, em um dos mais modernos pavilhões do Brasil, o São Paulo Expo, e trará ao visitante uma experiência ampliada sobre a economia verde e a força do maior evento de energias renováveis da América Latina.

Nessa edição, a Ecoenergy abre mais espaço para expositores e palestrantes das áreas de combustíveis gasosos, líquidos e sólidos, e também de energia geotérmica e hidroelétrica apresentarem as soluções e avanços nesses setores. "Estamos convictos que a parceria com a Ecomondo será bem-sucedida, pois há muita sinergia entre os dois eventos. O Brasil precisa estar cada vez mais inserido nas discussões que envolvem a sustentabilidade ambiental, social e econômica", afirma Rimantas Sipas, diretor comercial da Cipa Fiera Milano.

A Ecomondo Brasil tem como proposta apresentar soluções ambientais para o mercado industrial e contribuir para a atualização de conhecimento e o aperfeiçoamento dos profissionais da área. As principais novidades e tendências deste ano incluem Gestão de Resíduos (Urbano, Industrial e Automotivo) e Energia (Biogás e Biomassa), em um ambiente B2B, atraindo profissionais da indústria, prestadores de serviços, fornecedores de equipamentos, centros de pesquisa e gestores públicos e privados.

"Nossa intenção é reunir, em um mesmo espaço, toda a cadeia de soluções ambientais, proporcionando aos visitantes o máximo de oportunidades de interação e assimilação das novidades que continuamente surgem no mercado", destaca o diretor da feira, Giulio Rossi. "Para isso, a Ecomondo Brasil se firma como um grande guarda-chuva de atrações, agregando iniciativas, entidades e discussões que dão um panorama das questões que interessam a quem atua diretamente no meio ambiente industrial", acrescenta.


ATRAÇÕES PARALELAS

Ecomondo Fórum
Em sua primeira edição, no dia 22 de maio, o Ecomondo Forum reunirá especialistas de renome para discutir os temas mais relevantes do momento na gestão sustentável, com foco em logística reversa de resíduos e inovação no ambiente urbano. Com este conteúdo, a proposta é fomentar a reflexão, iniciativas e, principalmente, sustentar a tomada de decisão de gestores públicos e privados de todo o Brasil.

Ilha de Reciclagem Automotiva
Um dos destaques da feira, a Ilha de Reciclagem Automotiva contará com uma exposição para demonstrar o processo de reciclagem e uso de autopeças, além de conteúdos técnicos e gratuitos para os visitantes.

EcomondoTalks
EcomondoTalks abre espaço para empresas e entidades do setor apresentarem soluções e tendências ao mercado por meio de palestras dirigidas, de curta duração, e abertas ao público do evento. 

Para fazer o credenciamento gratuito para qualquer um dos eventos, basta acessar e preencher o formulário.

Mais informações e inscrições pelo sites:
www.feiraecoenergy.com.br
www.congressoecoenergy.com.br 
www.congressobiomassday.com.br
www.ecomondobrasil.com.br/credenciamento


Serviço:
9º Congresso Ecoenergy | 3º Congresso Biomass Day
Data: 21 a 23 de maio de 2019
Horário Congressos: 9h às 17h45
Horário feira: 13h às 20h
Local: São Paulo Expo Exhibition & Convention Center
Rodovia dos Imigrantes, Km 1,5 – São Paulo/SP

sábado, 9 de fevereiro de 2019

Ação da Yellow revitaliza a Praça da Amizade com a ajuda de voluntários na comunidade São Remo

A Yellow, empresa brasileira de soluções de mobilidade urbana individual, vai apoiar o mutirão para a reforma da Praça da Amizade, que fica na comunidade São Remo, ao lado da Cidade Universitária - USP. 

A ação começou nesta sexta-feira, 08/02, e segue até 10 de fevereiro, das 10h às 18h. Ela faz parte do calendário de ações “Yellow na Quebrada”, para manter viva a parceria da empresa com as comunidades que ficam no entorno da sua área de atuação em São Paulo. 

A ideia é oferecer recursos e materiais, além da participação de funcionários voluntários para que, juntos com a comunidade local e em parceria com o Instituto A Cidade Precisa de Você, possam promover melhorias (mais plantas, bancos, mesas, cores e bicicletário) neste espaço público de convivência. 

Desde o início da operação da Yellow em São Paulo a empresa firmou parcerias locais na comunidade São Remo. A Yellow fez o recrutamento de seu time de rua lá na comunidade, trazendo pessoas interessadas em trabalhar com bike. Também cadastrou pontos parceiros locais para venda de créditos em dinheiro a fim de incentivar o uso para todos. Além disso, realizou diversos projetos em parceria com o Circo Escola (ONG Social Bom jesus), com atividades como o Rodinha Zero, junto com a ONG Aromeiazero, no mês das crianças. 

O mutirão é aberto a quem mais quiser participar. A praça fica ao lado do portão de pedestres São Remo da USP, na Rua Catumbi, s/n - Vila Butantã – cerca de 200 metros do HU (Hospital Universitário).
Saiba mais sobre o evento clicando nesse link: 

sexta-feira, 8 de fevereiro de 2019

FGV EAESP realiza palestra gratuita sobre a importância da sustentabilidade empresarial

A Escola de Administração de Empresas de São Paulo da Fundação Getulio Vargas (FGV EAESP) realizará, na quinta-feira (14), a partir das 8h30, uma palestra gratuita com o tema: "Sustentabilidade empresarial: não mais uma escolha, uma necessidade". O OneMBA, MBA global da FGV EAESP, é o patrocinador do debate.

Palestrantes:
Marcelo Lima, CCO (Chief Compliance Officer) da Toyo Setal Empreendimentos, empresa que desenvolveu um robusto Programa de Compliance, estruturado segundo os pilares do decreto 8.420/15, que regulamentou a Lei Anticorrupção (12.846/2013), tornando-se referência no setor.

Cecilia Hervé, consultora sênior da Corporate Citizenship, empresa global de origem inglesa especializada em sustentabilidade e responsabilidade social corporativa.

Inscrições: aqui

Serviço
Sustentabilidade Empresarial: não mais uma escolha, uma necessidade
Data: 14 de fevereiro de 2019
Local: FGV – Rua Itapeva, 432, Bela Vista
Hora: 8h30 às 9h (welcome coffee break)
9h às 10h (palestras)
10h às 11h (information session sobre o OneMBA, www.onemba.org)

quinta-feira, 7 de fevereiro de 2019

Em defesa dos oceanos e do turismo sustentável Instituto Supereco articula rede de parceiros

Chega de lixo na praia - Supereco -
Foto: Bia Barros
Estudos indicam que até 2050 o mar terá mais lixo do que peixes. Diante essa informação, o Projeto Tecendo as Águas, patrocinado pela Petrobras, levantou a proposta articular parceiros em torno de uma bandeira comum #omarnãoestápralixo. O primeiro passo foi do Instituto Supereco ao receber neste mês em sua sede representantes de organizações não-governamentais (ONGs), de instituições privadas e do poder público. Na ocasião, foi formado o grupo “Ações em rede”, que será responsável por construir um painel de parcerias e oportunidades para 2019, a exemplo da campanha “Verão no Clima”, do Governo do Estado de SP, que mobilizou diversos atores.

“Unir esforços de instituições do litoral norte de SP atuantes nas mesmas temáticas, e articular suas iniciativas em rede, é fundamental para enfrentar os desafios da região, como os resíduos e a poluição que lota os oceanos, praias e rios e a população, que quadriplica nas temporadas. Precisamos ganhar escala e capilaridade, em vez de sobrepor ações semelhantes com os mesmos públicos”, afirma a presidente do Instituto Supereco e coordenadora geral do Projeto Tecendo as Águas, Andrée de Ridder Vieira.


Balneário dos Trabalhadores
Divulgação/Supereco
Participaram do 1º encontro, a equipe do Projeto Tecendo as Águas, realizado pelo Supereco, com o patrocínio da Petrobras por meio do Programa Petrobras Socioambiental, Refresh Brazil, Instituto Terra e Mar, DTA Engenharia – Porto de São Sebastião, Samuel Costa – Painel Microlixo, Flow Desenvolvimento Sustentável, Secretarias Municipais de Meio Ambiente (SEMAM) e de da Pessoa com Deficiência e Idoso (SEPEDI), da Prefeitura de São Sebastião, Instituto Educa Brasil, Instituto Argonauta e Grupo de Escoteiros Desbravadores.

Movimento Ações em Rede reúne parceiros em prol do meio ambiente
Divulgação/Supereco
Para Luciana Mota, da DTA Engenharia, empresa responsável pelo Programa de Educação Ambiental do Porto de São Sebastião, o encontro foi muito importante para somar forças com instituições que trabalham no litoral norte, que têm esse conhecimento local e estão buscando um desenvolvimento sustentável e uma educação ambiental que seja acessível a todos. “Para mim, essa reunião foi fundamental para sairmos das nossas caixinhas e alcançar resultados mais amplos. A prática de compartilhar recursos e conhecimentos, com certeza vai fortalecer os trabalhos durante o ano todo”, ressaltou.

Movimento Ações em Rede reúne parceiros em prol do meio ambiente
Divulgação/Supereco
Tatiana Araujo, da Flow Desenvolvimento Sustentável, também deu suas impressões sobre a reunião. “Penso que que é super válido ter esse tipo de ambiente, de diálogo, de fortalecimento da rede”, avaliou.

Estimulados pela agenda farta em oportunidades, o grupo pretende abrir espaço para outras pessoas interessadas em participar desse esforço. Os representantes de instituições ou voluntários individuais devem entrar em contato com a equipe do Tecendo as Águas.

Acompanhe nossas redes sociais e fique por dentro da programação e do que o “Ações em rede” está fazendo por aí:

facebook.com/ProjetoTecendoasAguas
facebook.com/institutosupereco e
@institutosupereco
Tel: (12) 3862-0100

sexta-feira, 1 de fevereiro de 2019

Preocupada com impactos ambientais, empresa desenvolve tecnologia para fabricação de canudos de papel

O alto consumo e descarte de produtos plásticos vem sendo discutido em diferentes países por conta da poluição, especialmente dos oceanos. De acordo com uma pesquisa publicada pela revista científica Science, em 2015, descobriu-se que a humanidade gera um total de 275 milhões de toneladas de resíduos plásticos por ano – desse montante, entre 4,8 milhões e 12,7 milhões de toneladas chegam aos oceanos.

Com a intenção de diminuir a poluição plástica, cidades brasileiras buscam alternativas para preservar o meio ambiente, começando pela substituição do canudo plástico pelo de papel biodegradável ou reciclável. O Rio de Janeiro foi a primeira cidade a banir o uso e fornecimento de canudos plásticos em quiosques, bares e restaurantes, devido a um projeto de lei sancionado em julho de 2018. Outras cidades brasileiras também buscam caminhos para eliminar o consumo e o fornecimento de itens plásticos. A tendência é que essa mudança também se estenda para outros itens, como copos, pratos e talheres plásticos.

Sempre a favor de iniciativas sustentáveis e para atender as indústrias em relação às novas necessidades do mercado, a Henkel, líder em tecnologias adesivas de alta performance, desenvolveu um adesivo específico para aplicação em canudos de papel - resistente a líquidos durante o período de uso. Produzido em Jundiaí, interior de São Paulo, sua fórmula é 100% a base d'água, não contém solventes e atende legislações locais pertinentes a contatos diretos com alimentos.

"A Henkel está sempre preocupada com os impactos ambientais, além de acompanhar as tendências e necessidades de diferentes mercados. Ao identificar essa demanda no Brasil, nosso time de Pesquisa e Desenvolvimento desenvolveu essa tecnologia com alta performance, qualidade e segurança para atender prontamente às necessidades dos fabricantes. Além disso, nossa unidade fabril de Jundiaí tem capacidade para abastecer a indústria local", explica Igor Honorato, Gerente de Vendas Brasil para a divisão de Adesivos Industriais. O produto já está disponível para validação dos fabricantes e sua venda será feita em duas apresentações distintas.

quinta-feira, 31 de janeiro de 2019

Bike Ybá agita Feira de Orgânicos do Lar Center com a ação "Pedale seu suco"

Divulgação
No próximo domingo, 3 de fevereiro, a Feira de Orgânicos do Shopping Lar Center receberá uma atração especial. Trata-se da "Pedale seu suco", uma ação desenvolvida e realizada pela empresa Bike Ybá, onde os participantes são desafiados a preparar o próprio suco pedalando e fazendo o liquidificador funcionar.

A atividade acontecerá das 8h às 13h e promete muita diversão para crianças e adultos. Gabriel Issler, diretor comercial da Bike Ybá, reforça que a atividade vai além de uma oficina convencional. "É uma experiência única, saudável e educativa, que usa apenas a energia humana gerada no pedal da bicicleta", diz.

Ao final, para repor a energia gasta com o exercício físico e aumentar a disposição, os participantes irão degustar o próprio suco, preparado exclusivamente com ingredientes orgânicos. 

Feira de Orgânicos
Em parceria com a AAO - Associação de Agricultura Orgânica, a Feira de Orgânicos do Lar Center acontece todos os domingos, a partir das 8h, em uma área reservada do estacionamento do empreendimento, e dispõe de uma barraca com diversificado cardápio orgânico para o café da manhã, espaços para refeição e convivência, uma área exclusiva para as crianças, além de bicicletário e bebedouros para pets. Vale ressaltar que durante todo o período do “Já Pro Lar Center” – tradicional temporada de liquidações que traz produtos de variadas lojas do Shopping com descontos de até 70% -, a Feira de Orgânicos funcionará até as 14h.

Serviço
“Pedale seu suco”
Data: 3 de fevereiro 2019 (domingo)
Horário: Das 8h às 13h
Capacidade de atendimento: 150 pessoas
Entrada: Gratuita 

Feira de Orgânicos - Lar Center
Data: Todos os domingos
Horário: Nos dias 3, 10 e 17 de fevereiro - Das 8h às 14h
Local: Estacionamento do Shopping Lar Center
Endereço: Av. Otto Baumgart, 500 - Vila Guilherme - São Paulo / SP

sexta-feira, 25 de janeiro de 2019

Lar Center promove Feira de Orgânicos e oficinas de jardinagem neste domingo

Divulgação
Dando continuidade às atividades de entretenimento e lazer para toda a família, o Lar Center promoverá no próximo domingo, 27 de janeiro, durante a Feira de Orgânicos, oficinas de hortas orgânicas caseiras. As aulas acontecerão em três horários, às 10h, 11h e 12h, e serão ministradas pela Sabrina Jeha, geógrafa e herborista da Sabor de Fazenda Ervas e Temperos - viveiro escola, localizado na Vila Maria, zona norte de São Paulo, que produz mudas orgânicas de ervas, temperos e hortaliças.

As oficinas são voltadas tanto para os adultos quanto para as crianças, que irão vivenciar uma experiência sensorial com alguns temperos frescos, como hortelã, manjericão, alecrim, menta e segurelha, conhecer o valor e os benefícios de cada planta, bem como aprender a cultivar uma hortinha em casa. “Ver brotar, plantar e colher ervas e hortaliças é algo transformador. Daremos dicas diversas sobre rega, adubação, colheita e exposição ao sol”, diz Sabrina.

Realizada em parceria com a AAO - Associação de Agricultura Orgânica, a Feira de Orgânicos do Lar Center acontece todos os domingos, a partir das 8h, em uma área reservada do estacionamento do Shopping e reúne diversos produtores que comercializam ampla variedade de alimentos saudáveis e altamente nutritivos, como frutas, verduras, legumes, castanhas, pães, ovos, laticínios, cereais e geleias. O evento dispõe de uma barraca com diversificado cardápio orgânico para o café da manhã, espaços para refeição e convivência, uma área exclusiva para as crianças, além de bicicletário e bebedouros para pets.

Vale ressaltar que durante todo o período do “Já Pro Lar Center” - temporada de liquidações que traz produtos de variadas lojas do Shopping com preços exclusivos e imperdíveis -, a Feira de Orgânicos funcionará até as 14h.

Serviço
Oficinas de Jardinagem
Data: 27 de janeiro de 2019 (domingo)
Horários: às 10h, 11h e 12h
Capacidade por workshop: 15 pessoas
Entrada: Gratuita
 Feira de Orgânicos - Lar Center
Data: Todos os domingos
Horário: Nos dias 27 de janeiro e 3, 10 e 17 de fevereiro - Das 8h às 14h
Local: Estacionamento do Shopping Lar Center
Endereço: Av. Otto Baumgart, 500 - Vila Guilherme - São Paulo / SP

segunda-feira, 21 de janeiro de 2019

Gocil gera economia de 300 mil com projeto sustentável

Pensando na importância de não descartar, mas reutilizar materiais e uniformes, a Gocil Segurança e Multisserviços deu novos rumos a mais de 20 mil toneladas de resíduos têxteis por mês, em 2018, por meio do projeto de economia circular, o Reforme. Implantado em 2015, o projeto gera uma economia em torno de R$ 300 mil para a empresa.

"Nosso objetivo é contribuir com a geração de emprego e renda para a população no processo de reforma e transformação das peças. Em 2019, desejamos ampliar ainda mais essa proposta com um retorno social e econômico ainda maior", comenta Daniella Barbosa", diretora de marketing e relações institucionais da Gocil.

O programa, que transforma resíduos e uniformes em itens como bolsas, carteiras, roupas para pets, edredom, entre outros acessórios, recebe auxílio de duas empresas de gestão de resíduos: Biotera e Gaea. Elas analisam a melhor maneira de transformar os resíduos têxteis em novos produtos.

As peças são comercializadas por ongs e instituições filantrópicas, entre elas Clasa, Retece, Charlotte, Nutrarte, Casas André Luiz, Projeto Arrastão, SM Fashion, Samaritanos e pela própria Gocil.

Além do Reforme, outros projetos reforçam o comprometimento da organização com a empresa como o Programa de Gerenciamento de Resíduos Sólidos, que, com a ajuda de uma consultoria, mapeia tudo o que pode ser reciclável e desenvolve planos que possam reaproveitar os materiais sem descartá-los e agredir a natureza.

sábado, 19 de janeiro de 2019

Empresa promove campanha com colaboradores para incentivar a consciência ambiental e práticas sustentáveis

Colaboradoras da Arteb em campanha de conscientização
Indo mais além das portas do complexo fabril da matriz de São Bernardo do Campo-SP, a Arteb, uma das principais fabricantes mundiais de sistemas de iluminação para o setor automotivo, investe em ações de sustentabilidade e cidadania. A empresa lançou campanha para conscientizar os colaboradores a recolherem óleo de cozinha usado de suas casas e trazerem o resíduo para a coleta seletiva na fábrica. Em troca, os funcionários ganham sabão produzido pela empresa que realiza a coleta seletiva do material. A ação tem alcançado bons resultados e a adesão tem aumentado. Esta ação é realizada em parceria com a ECO ABC que passa uma vez por mês para retirar o material.

Na fábrica, já existe todo o trabalho voltado ao meio ambiente e sustentabilidade e com a campanha foi possível estender esta prática também para os lares dos colaboradores, envolvendo os familiares.

A empresa também promove ações sociais, ajudando várias instituições de caridade da região, com campanhas do agasalho que contam com a colaboração da equipe de profissionais, assim como doação de produtos de higiene e limpeza, dependendo da necessidade da cada entidade atendida. Entre várias ações, também participa da manutenção de praça que fica próxima à sede.