sábado, 9 de fevereiro de 2019

Ação da Yellow revitaliza a Praça da Amizade com a ajuda de voluntários na comunidade São Remo

A Yellow, empresa brasileira de soluções de mobilidade urbana individual, vai apoiar o mutirão para a reforma da Praça da Amizade, que fica na comunidade São Remo, ao lado da Cidade Universitária - USP. 

A ação começou nesta sexta-feira, 08/02, e segue até 10 de fevereiro, das 10h às 18h. Ela faz parte do calendário de ações “Yellow na Quebrada”, para manter viva a parceria da empresa com as comunidades que ficam no entorno da sua área de atuação em São Paulo. 

A ideia é oferecer recursos e materiais, além da participação de funcionários voluntários para que, juntos com a comunidade local e em parceria com o Instituto A Cidade Precisa de Você, possam promover melhorias (mais plantas, bancos, mesas, cores e bicicletário) neste espaço público de convivência. 

Desde o início da operação da Yellow em São Paulo a empresa firmou parcerias locais na comunidade São Remo. A Yellow fez o recrutamento de seu time de rua lá na comunidade, trazendo pessoas interessadas em trabalhar com bike. Também cadastrou pontos parceiros locais para venda de créditos em dinheiro a fim de incentivar o uso para todos. Além disso, realizou diversos projetos em parceria com o Circo Escola (ONG Social Bom jesus), com atividades como o Rodinha Zero, junto com a ONG Aromeiazero, no mês das crianças. 

O mutirão é aberto a quem mais quiser participar. A praça fica ao lado do portão de pedestres São Remo da USP, na Rua Catumbi, s/n - Vila Butantã – cerca de 200 metros do HU (Hospital Universitário).
Saiba mais sobre o evento clicando nesse link: 

sexta-feira, 8 de fevereiro de 2019

FGV EAESP realiza palestra gratuita sobre a importância da sustentabilidade empresarial

A Escola de Administração de Empresas de São Paulo da Fundação Getulio Vargas (FGV EAESP) realizará, na quinta-feira (14), a partir das 8h30, uma palestra gratuita com o tema: "Sustentabilidade empresarial: não mais uma escolha, uma necessidade". O OneMBA, MBA global da FGV EAESP, é o patrocinador do debate.

Palestrantes:
Marcelo Lima, CCO (Chief Compliance Officer) da Toyo Setal Empreendimentos, empresa que desenvolveu um robusto Programa de Compliance, estruturado segundo os pilares do decreto 8.420/15, que regulamentou a Lei Anticorrupção (12.846/2013), tornando-se referência no setor.

Cecilia Hervé, consultora sênior da Corporate Citizenship, empresa global de origem inglesa especializada em sustentabilidade e responsabilidade social corporativa.

Inscrições: aqui

Serviço
Sustentabilidade Empresarial: não mais uma escolha, uma necessidade
Data: 14 de fevereiro de 2019
Local: FGV – Rua Itapeva, 432, Bela Vista
Hora: 8h30 às 9h (welcome coffee break)
9h às 10h (palestras)
10h às 11h (information session sobre o OneMBA, www.onemba.org)

quinta-feira, 7 de fevereiro de 2019

Em defesa dos oceanos e do turismo sustentável Instituto Supereco articula rede de parceiros

Chega de lixo na praia - Supereco -
Foto: Bia Barros
Estudos indicam que até 2050 o mar terá mais lixo do que peixes. Diante essa informação, o Projeto Tecendo as Águas, patrocinado pela Petrobras, levantou a proposta articular parceiros em torno de uma bandeira comum #omarnãoestápralixo. O primeiro passo foi do Instituto Supereco ao receber neste mês em sua sede representantes de organizações não-governamentais (ONGs), de instituições privadas e do poder público. Na ocasião, foi formado o grupo “Ações em rede”, que será responsável por construir um painel de parcerias e oportunidades para 2019, a exemplo da campanha “Verão no Clima”, do Governo do Estado de SP, que mobilizou diversos atores.

“Unir esforços de instituições do litoral norte de SP atuantes nas mesmas temáticas, e articular suas iniciativas em rede, é fundamental para enfrentar os desafios da região, como os resíduos e a poluição que lota os oceanos, praias e rios e a população, que quadriplica nas temporadas. Precisamos ganhar escala e capilaridade, em vez de sobrepor ações semelhantes com os mesmos públicos”, afirma a presidente do Instituto Supereco e coordenadora geral do Projeto Tecendo as Águas, Andrée de Ridder Vieira.


Balneário dos Trabalhadores
Divulgação/Supereco
Participaram do 1º encontro, a equipe do Projeto Tecendo as Águas, realizado pelo Supereco, com o patrocínio da Petrobras por meio do Programa Petrobras Socioambiental, Refresh Brazil, Instituto Terra e Mar, DTA Engenharia – Porto de São Sebastião, Samuel Costa – Painel Microlixo, Flow Desenvolvimento Sustentável, Secretarias Municipais de Meio Ambiente (SEMAM) e de da Pessoa com Deficiência e Idoso (SEPEDI), da Prefeitura de São Sebastião, Instituto Educa Brasil, Instituto Argonauta e Grupo de Escoteiros Desbravadores.

Movimento Ações em Rede reúne parceiros em prol do meio ambiente
Divulgação/Supereco
Para Luciana Mota, da DTA Engenharia, empresa responsável pelo Programa de Educação Ambiental do Porto de São Sebastião, o encontro foi muito importante para somar forças com instituições que trabalham no litoral norte, que têm esse conhecimento local e estão buscando um desenvolvimento sustentável e uma educação ambiental que seja acessível a todos. “Para mim, essa reunião foi fundamental para sairmos das nossas caixinhas e alcançar resultados mais amplos. A prática de compartilhar recursos e conhecimentos, com certeza vai fortalecer os trabalhos durante o ano todo”, ressaltou.

Movimento Ações em Rede reúne parceiros em prol do meio ambiente
Divulgação/Supereco
Tatiana Araujo, da Flow Desenvolvimento Sustentável, também deu suas impressões sobre a reunião. “Penso que que é super válido ter esse tipo de ambiente, de diálogo, de fortalecimento da rede”, avaliou.

Estimulados pela agenda farta em oportunidades, o grupo pretende abrir espaço para outras pessoas interessadas em participar desse esforço. Os representantes de instituições ou voluntários individuais devem entrar em contato com a equipe do Tecendo as Águas.

Acompanhe nossas redes sociais e fique por dentro da programação e do que o “Ações em rede” está fazendo por aí:

facebook.com/ProjetoTecendoasAguas
facebook.com/institutosupereco e
@institutosupereco
Tel: (12) 3862-0100

sexta-feira, 1 de fevereiro de 2019

Preocupada com impactos ambientais, empresa desenvolve tecnologia para fabricação de canudos de papel

O alto consumo e descarte de produtos plásticos vem sendo discutido em diferentes países por conta da poluição, especialmente dos oceanos. De acordo com uma pesquisa publicada pela revista científica Science, em 2015, descobriu-se que a humanidade gera um total de 275 milhões de toneladas de resíduos plásticos por ano – desse montante, entre 4,8 milhões e 12,7 milhões de toneladas chegam aos oceanos.

Com a intenção de diminuir a poluição plástica, cidades brasileiras buscam alternativas para preservar o meio ambiente, começando pela substituição do canudo plástico pelo de papel biodegradável ou reciclável. O Rio de Janeiro foi a primeira cidade a banir o uso e fornecimento de canudos plásticos em quiosques, bares e restaurantes, devido a um projeto de lei sancionado em julho de 2018. Outras cidades brasileiras também buscam caminhos para eliminar o consumo e o fornecimento de itens plásticos. A tendência é que essa mudança também se estenda para outros itens, como copos, pratos e talheres plásticos.

Sempre a favor de iniciativas sustentáveis e para atender as indústrias em relação às novas necessidades do mercado, a Henkel, líder em tecnologias adesivas de alta performance, desenvolveu um adesivo específico para aplicação em canudos de papel - resistente a líquidos durante o período de uso. Produzido em Jundiaí, interior de São Paulo, sua fórmula é 100% a base d'água, não contém solventes e atende legislações locais pertinentes a contatos diretos com alimentos.

"A Henkel está sempre preocupada com os impactos ambientais, além de acompanhar as tendências e necessidades de diferentes mercados. Ao identificar essa demanda no Brasil, nosso time de Pesquisa e Desenvolvimento desenvolveu essa tecnologia com alta performance, qualidade e segurança para atender prontamente às necessidades dos fabricantes. Além disso, nossa unidade fabril de Jundiaí tem capacidade para abastecer a indústria local", explica Igor Honorato, Gerente de Vendas Brasil para a divisão de Adesivos Industriais. O produto já está disponível para validação dos fabricantes e sua venda será feita em duas apresentações distintas.